Conversas na Galeria de Arte – Sesc São João de Meriti/RJ

Dia 24 de novembro de 2011 às 14h, no Sesc São João de Meriti haverá visita guiada na exposição “Do Moderno ao POP”, com os artistas Daruich Hilal e Eduardo Souza. Mediação e organização de Mozileide Neri.

Convite Conversas na Galeria de Arte

Informações:
Exposição Do Moderno ao POP
Local: SESC São João de Meriti
Endereço: Av. Automóvel Clube, 66
São João de Meriti – RJ
Período: 3 a 30 de setembro de 2011
Horário: das 10h às 16h
Visita guiada – dia 24 de setembro, 14h às 16h.
http://www.sescrio.org.br/data/Pages/LUMIS11FE3836PTBRNNGUEST.htm

Ótimas exposições no Centro Cultural Correios

Entrada do Centro Cultural Correios Rio de Janeiro

 

Aproveite seu final de semana!

No post anterior eu escrevi sobre a exposição “Mestres da Gravura”, mas o prédio charmoso do Centro Cultural Correios no Rio de Janeiro está abrigando mais 4 exposições até amanhã.

Di Cavalcanti – do Desenhista ao Pintor

A exposição apresenta um lado do artista que poucos conhecem.

Estão exposta 11 jóias e os croquis originais desenhados por Di Cavlacanti a pedido  do amigo e joalheiro, Lucien Finkelstein.

Além das jóias, também fazem parte da mostra 108 desenhos (tinta, lápis e aguada) e seis pinturas a óleo: Retrato de Ivete (1968/9), Mulata com casario (1963), Mulheres facetadas (1968), Pássaros (1960), Mulher do chapéu amarelo (1964) e Carnaval.

Destaque para o cenário onde estão as pinturas,  ficou lindo, a cor sóbria e a simulação de papéis amassados, como se para chegar aquelas pinturas o artista tivesse descartado muitos desenhos.

Informações:
Exposição “Di Cavalcanti – do Desenhista ao Pintor”
Período: até 18 de setembro de 2011
Local: Centro Cultural Correios –
Visitação: de terça a domingo, de 12h as 19h – GRÁTIS
Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro do Rio de Janeiro-RJ
Telefones:  (21) 2253-1580
Curadoria: Jacqueline Finkelstein e Romaric Büel.
Cenografia: Claudia Zarvos.
Montagem: Luiz Celso
 

Claudio Aun – 40 Anos de Inspiração em Arte

A exposição comemora os 40 anos que o artista tem dedicado às artes plásticas.

Claudio Aun, teve  sua tragetória reconhecida em 2010, quando foi nomeado para uma cadeira da Academia Brasileira de belas Artes,  tendo como patrono o renomado fotógrafo Marc Ferrez.

A mostra reúne 30 obras, de produção recente, entre esculturas e pinturas. São 15 esculturas de mármore reciclado cuja temática é a mitologia grega e 15 pinturas em óleo pertencentes à série Gemas do Brasil, que remetem ao diálogo  do artista permanente com o surrealismo.

É impressionante seus trabalhos em mármore, a riqueza de detalhes.Além dos trabalhos em bronze.

Pedro Grossi – A Magia das Mãos

Pedro Grossi iniciou sua trajetória artística em 2000, inspirando-se em artistas como Matisse, Mabe, Volpi e Wakabayashi. Desenvolveu sua identidade pesquisando novos materiais, ceras resinas e metais.

Sua carreira teve início em 2001, aproveitou reestos de tintas da obra de sua casa em Pedra de Guaratiba, onde hoje é seu ateliêr.

Concluiu dois cursos para soldador.

Aprendeu a trabalhar com metal e a acoplar as duas coisas: pintura e a escultura. Trabalha com painéis de formatos diferentes, nada quadrado. Atualmente se dedica mais a escultura.

Grossi expôs no Jacob Convention Center, em Nova Iorque e, desde 2002, sua primeira aparição pública, já ganhou dezenas de medalhas de ouro e troféus, entre eles, no I Salão de Artes Plásticas do Consulado da Hungria; melhor pintura contemporânea e melhor escultura abstrata no Salão da Academia Militar das Agulhas Negras; destaque de ouro em criatividade em abstrato contemporâneo no II Salão de Artes Plásticas ABD e Forte de Copacabana, entre outros.

Curadoria – Fátima Machado.

Dimensões – Sílvio Baptista

A mostra reúne 25 obras, de formatos diversos, em acrílico sobre tela e acetato. São trabalhos recentes do artista, que busca novos suportes para sua criação. “Foram horas raspadas, polidas, arranhadas, riscadas e pintadas com sobreposição e efeitos, resultando num trabalho bi e tridimensional, em dimensões que me ajudam a alcançar a linguagem pretendida. Desdobro-me para aproximar tudo num ato de estímulo e sedução à pintura”, destaca Sílvio Baptista.

Dica:
O Centro Cultural Correios Rio de Janeiro é dotado de três pavimentos interligados por um elevador, também do início do século, de onde se pode ter uma visão panorâmica de todo o ambiente interno.

Informações:

http://www.correios.com.br/sobreCorreios/educacaoCultura/centrosEspacosCulturais/CCC_RJ/CCCRJ_Programacao.cfm

Local: Centro Cultural Correios / RJ
Visitação: de terça a domingo, de 12h as 19h – GRÁTIS
Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro do Rio de Janeiro-RJ
Telefones:  (21) 2253-1580

Exposição “Mestres da Gravura”

Entrada do Centro Cultural Correios - Rio de Janeiro

Estão expostas no Centro Cultural Correios, no Rio de Janeiro, 171 gravuras de 82 gravadores estrangeiros, do século XV ao  XVIII,  pertencentes a Coleção da Biblioteca Nacional.

Gravuras que pertenciam à Real Biblioteca de Portugal,  foram trazidas em 1810 para o Brasil, dando origem à Biblioteca Nacional do Rio de  Janeiro, que hoje conta com mais de 30 mil gravuras e é considerada pela UNESCO uma das dez maiores do mundo e a maior da América Latina.

Desde o século XIX, que a Fundação Biblioteca Nacional não apresenta um acervo de gravuras tão importante no país.

A exposição está dividida por ordem cronológica de nascimento dos  gravadores e por coleções, são elas, alemã, holandesa, italiana, francesa, flamenga, inglesa, espanhola e portuguesa. Destacando grandes artistas como Giovanni Battista Piranesi (Itália) e Francisco José de Goya y Lucientes (Espanha),  entre outros.

A mostra está muito bem organizada, há lupas para que se possa ver detalhes das gravuras, mesmo daquelas que são bem pequenas; há explicações das técnicas, como a gravura  à buril; há música ambiente, tudo contribuindo para que o público aproveite a exposição.

As gravuras são originais, 27 gravuras foram restauradas para mostra  e as 171 peças passaram por processo de limpeza.

Alguns destaques:

O gravador italiano Piranesi, considerado o maior gravador da Itália no século XVIII,  usa a luz para realçar a escuridão;

A  gravura de Adão e Eva,  do gravador alemão Dürer, foi a 1ª. grande gravura humanista. Dürer ficou rico aos 33 anos, com a série Apocalipse, onde atrás de cada gravura há textos;

Claude Mellan, gravador francês, talhava a gravura partindo de um único entalhe, exemplo exposto na mostra a gravura do Cristo, que o entalhe parte do nariz;

Na coleção espanhola destaque para Goya, que começou a gravar no final da vida, já doente;

A coleção portuguesa com diversas técnicas. Destaque para a alegoria de Carlota Joaquina como santa, técnica usada pontilhismo.

Uma observação: nas placas de algumas obras tem como informação “segundo”, isso quer dizer que foi reproduzida a partir de uma obra, como pintura, escultura, de outro artista, com o objetivo de divulgar o a obra daquele criador.

Curadoria de Fernanda Terra.

Informações:
Exposição “Mestres da Gravura na Coleção da Biblioteca Nacional”
Período: de 28 de julho a 18 de setembro de 2011 
ter. a dom. das 12h às 19h – GRÁTIS
Local: Centro Cultural Correios
Endereço: Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro do Rio de Janeiro-RJ
Telefones: (21) 2253-1580 (Recepção)
Site: www.correios.com.br
 
Fonte:
Site dos correios e catálogo da exposição.

Último dia da ArtRio

Visitei neste sábado, 10 de setembro de 2011, a Feira Internacional de Arte Contemporânea do Rio de Janeiro e recomendo.

Galerias nacionais e internacionais reunidas em um mesmo espaço, com acervos fantásticos, representando artistas interessantes com produções incríveis. Uma ótima oportunidade de ver de perto obras de artistas modernos e contemporâneos, nacionais e internacionais, como Di Cavalcanti, Cícero Dias, Fernando Botero, Daniel Senise, Adriana Varejão, entre outros.

Comecei minha visita pelo Armazém 3, onde a maioria das obras é de arte contemporânea. Visitei todos os stand’s, mas destaco a Galeria Crone, com pinturas cujo tema é forte, cores vibrantes; A Gentil Carioca; Largo das Artes; Galeria Tempo, com artistas como Sebastião Salgado, Renan Cepeda e Custódio Coimbra.

No Armazém 2 há obras contemporâneas, mas em sua grande maioria são os artistas do período moderno, como Di Cavalcanti, Brecheret, Volpi, galerias com acervos maravilhosos, oportunidade ótima para ver obras que estudamos bem de perto. Destaque para a Pinakotheke Cultural, Galeria Murilo Castro onde estão expostas algumas obras da artista contemporânea Nazareth Pacheco.

 Obras em diversos suportes, bordados, tecidos, vidro, arte cinética.

Algumas fotos para traduzir o que tive a oportunidade de ver.

Daniel Senise

Escultura de Fernando Botero

Nazareth Pacheco

As fotos foram autorizadas.

Algumas fotos estão sem o nome do artista, pois nem todas estavam identificadas.

Lembrando que as obras estão a venda, não é somente uma exposição.

Informações:
Data:  08 a 11 de setembro de 2011 – aberto ao público.
Local: Píer Mauá
Endereço: Av. Rodrigues Alves, sem n° / entre os armazéns 2 e 3
Horário de visitação: 12h às 20h
Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (para estudantes, mediante apresentação de carteira, e para maiores de 60 anos).