ArtRio Fair – Feira de Arte Contemporânea do Rio de Janeiro

O  início do mês de setembro no Rio de Janeiro será agitado. O Píer Mauá receberá a primeira edição da ArtRio.

O evento reunirá o acervo de cerca de 80 galerias nacionais e internacionais, que abrangem desde a vanguarda modernista até a arte contemporânea, com muitas obras ainda inéditas no país.

Além de contar com mostra de vídeos, Mostra ArtRio Vídeos, com a curadoria de Alberto Saraiva, responsável pela área de Artes Visuais do Oi Futuro no Rio de janeiro; e o Programa Solo Project, com a curadoria de Julieta Gonzales (co-curadora de arte latino-americana da Tate Modern) e do galerista Pablo Leon de La Barra, que vai reunir trabalhos de um seleto time de 15 artistas estrangeiros, produzidos especialmente para a Feira.

Informações:
Data:  08 a 11 de setembro de 2011 – aberto ao público.
Local: Píer Mauá
Endereço: Av. Rodrigues Alves, sem n° / entre os armazéns 2 e 3
Horário de visitação: 12h às 20h
Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (para estudantes, mediante apresentação de carteira, e para maiores de 60 anos).
 
Fonte:
http://www.artriofair.com.br/pt/
http://www.artriofair.com.br/pt/galerias.asp
http://www.facebook.com/profile.php?id=100000799315930&sk=info
Anúncios

Faena Art Center inaugura com exposição de Ernesto Neto

No mês de setembro, será  inaugurado mais um dos empreendimentos do argentino Alan Faena, em Puerto Madero, na cidade de Buenos Aires, o Faena  Art Center. O espaço é dedicado à cultura e terá, em sua abertura, a exposição do artista plástico brasileiro Ernesto Neto.

O empresário Alan Faena é responsável por revitalizar a área portuária da Argentina, transformando antigos armazéns em empreendimentos sofisticados, preservando suas características arquitetônicas.

O edifício, que abrigará o Faena Art Center, tem cem anos e abrigava um dos primeiros grandes moinhos do país. Para transformá-lo em centro cultural foi necessário recuperar a área portuária, industrial e de serviços, preservando as construções originais, como o moinho sul, o moinho norte e o prédio da sala das máquinas e criou espaços exteriores para a comunicação entre os ambientes.

Faena Art Center

O projeto é do escritório de arquitetura argentino McCormack & Associates, que venceu a concorrência com outros seis projetos do país.

A sede do Faena Art Center está localizado no que antes era a sala das máquinas, respeitando sua altura e detalhes da época, grandes janelas e arcos, elementos representativos das construções industriais do início do século 20.

O centro cultural terá dois ambientes, cada um com 6.780 metros quadrados; uma das salas com 9 metros de pé direito,  receberá também shows, peças, desfiles de moda e conferências.

Interior do Faena Art Center

Ernesto Neto está preparando uma instalação para o espaço, que terá uma passarela suspensa, toda feita de tramas de cordas coloridas e à mão, como a mostra “Dengo” que esteve no ano passado no MAM de São Paulo.

Exposição "Dengo" - MAM de São Paulo

Fonte:

Jornal O Globo ( Segundo Caderno / Matéria de Suzana Velasco – 07/08/2011)

http://www.faenaartcenter.org/

15º Circuito das Artes do Jardim Botânico

Hoje começa o Circuito das Artes do Jardim Botânico, o evento contempla visitação aos ateliês do bairro, shows, palestras, oficinas, exposições, apresentações teatrais e um passeio pela  gastronômia da região.

Algumas atividades acontecem no Parque Lage, Jardim Botânico do Rio de Janeiro e no Tablado, como a palestra com o artista plástico Vick Muniz, hoje às 19h.

Serão dois finais de semana para aproveitarmos , 20, 21, 27 e 28 de agosto de 2011, de 12h às 20h.

Convite do evento

Link de toda programação:

http://www.circuitodasartes.com.br/2011/lista_artistas.shtml

http://www.circuitodasartes.com.br/2011/lojas.shtml

http://www.circuitodasartes.com.br/2011/atividades_paralelas.shtml

http://www.circuitodasartes.com.br/2011/circuitinho.shtml

http://www.circuitodasartes.com.br/2011/circuito_gastronomico.shtml

http://www.circuitodasartes.com.br/2011/circuito_gastronomico_eventos.shtml

Fonte:
http://www.circuitodasartes.com.br/2011/index.shtml

Exposição “Queremos MILES”

Miles Davis

O CCBB do Rio de Janeiro apresenta a exposição “Queremos MILES”, idealizada e produzida pela Cité de la Musique, Paris, com apoio da Miles Davis Properties, LLC, Musée de la Musique Paris, em 2009.

Ao entrarmos no espaço, somos levados pelo som do jazz a conhecer a história de vida do artista e os acontecimentos nos Estados Unidos. A mostra reúne fotografias, instrumentos musicais, partituras, capas de LPs, quadros que deram origem às capas, roupas, pinturas feitas pelo músico.

Destaco a forma como nos são apresentadas as mudanças que ocorreram durante trajetória musical do artista. O espaço nos proporciona ouvir a música, ver os casacos coloridos, conhecer as capas dos LPs e os quadros que lhes originaram.

Como disse o curador Vincent Bessières durante a palestra aberta ao público, a exposição não tem faixa etária; é para quem conhece o jazz e Miles Davis e para quem não conhece.

CCBB Rio de Janeiro
Rua Primeiro de Março, 66 Centro – RJ
Período: 02 de agosto a 28 de setembro de 2011
Terça a domingo, de 9h às 21h

Encontro com o curador da exposição “Queremos MILES”

O CCBB do Rio de Janeiro, promoveu no dia 02 de agosto de 2011, um encontro com o curador da exposição “Queremos MILES”, Vincent Bessières – jornalista, ex-editor da revista Jazzman, crítico e responsável pelo conteúdo ligado ao Jazz na Cité de La Musique e o representante do Musée de la Musique Paris, que faz parte da Cité de la Musique.

O foco principal da conversa foi a pesquisa e a reunião do acervo da exposição e o Museu da Música de Paris.

O representante do Museu da Música de Paris falou sobre a importância do espaço, o acervo e citou algumas exposições.

O acervo do museu é oriundo do conservatório de Paris, reuni instrumentos musicais, músicas de diversas partes do mundo, música de jovens emergentes, abordam aspectos patrimonial, pedagógico, realizam exposições, cursos, há midiateca, entre outros.  Sempre estão envolvidos com projetos importantes, cuja música está relacionada a arte, política. Citou algumas exposições temporárias realizadas por eles, como músicos e grupos importantes do século XX,  POP Rock,  Jimi Hendrix, Pink Floyd, o período Romântico, Barroco.

O curador falou da duração da pesquisa para montar a exposição, a busca pelo material e construção da cenográfia. Foram 2 anos de pesquisas, para reunir o acervo que está exposto ele entrou em contato com pessoas que viveram com Miles Davis, família, amigos e pessoas que trabalharam com o artista.  A família do músico foi muito importante para a reunião desse material, colocou ele em contato com essas pessoas. Diferente de muitas exposições esse acervo não é emprestado de outros museus, e sim de particulares.

Essa exposição foi idealizada e produzida pela Cité de la Musique, Paris, com apoio da Miles Davis Properties, LLC, Musée de la Musique Paris, em 2009. No Brasil está 95% fiel, há dois toques brasileiros, pois Miles Davis gravou Hermeto Pascoal e há partituras que estão sendo expostas pela 1ª. vez.

Essa mostra tem como coordenadora Marilse Jozami.

Fiquem ligados, pois acontecerão mais eventos dentro do período da exposição.

Esses encontros são de extrema importância para quem gosta e trabalha com arte, traz infinitas possiblidades de discussões e conhecimento sobre a exposição.